Queimando seus Apegos

Passamos parte da nossa infância em um jogo de trocas, onde aprendemos pelos adultos que tudo que se dá tem um preço, um valor. Crescemos aprendendo que se damos algo a alguém esse alguém tem que nos dar de volta. Isso gera muitos apegos, damos algo e queremos algo equivalente em troca do que demos, e nos viciamos a viver assim. Na verdade recebemos de volta tudo o que doamos, mas não podemos esperar que volte do mesmo lugar para onde doamos, o que doamos pode voltar a nós de lugares inesperados. A Vida é um grande circulo, e tudo que fazemos retorna a nós, mais cedo ou mais tarde.

Nossa sociedade ocidental a muito tempo se afastou dos ritos de passagem e rituais, tão importantes para compreendermos as transformações que se passam dentro de nós em vários momentos da vida. Isso gera apegos infindáveis durante nossa vida, conflitos familiares, amorosos, de amizade, raiva, culpa, julgamento, medo, ansiedade, angústia e etc. Isso consome de nossos corpos energéticos uma demanda imensa de energia, e são como ancoras feita de nossa energia que se prendem ao passado e nos falta no momento presente, com isso perdemos uma energia que nos é cara para vida no presente, que é onde vivemos.

Os Huicholes do México preservaram essa cultura de ritos, eles tem suas raízes ancestrais influenciadas pelos Aztecas, Zapotecas, e Toltecas. Para os Huicholes o único momento que existe é o presente, o passado não pode ser modificado, eles só o vêem como uma historia para contar sobre fatos ocorridos, exemplos de vida que servem como aprendizado, o futuro não existe, pois quando ele chega já é presente. Então toda nossa energia tem que estar direcionada para o presente, não podemos desperdiça-la no passado ou no futuro, é no momento presente é que temos que disponibiliza-la.

Eles praticam um ritual onde trabalham com os apegos, trabalha-se com sua historia pessoal, respiração, Fogo ou vela, Água, lenha ou um barbante e salvia.

O Fogo é Tatewary entre os Huicholes (O Espirito do Fogo, o primeiro Mara Akami “Xamã”), Tatewary é filho de Taupa (O Avô Sol). Ele é a Luz que habita em nós, nosso Fogo Interior, a Cura e a Sabedoria. Através da Sua Luz podemos nos Curar e Curar nossos Irmãos. Assim como o Fogo transmuta a matéria ele também pode fazer isso com o Espirito.

Ritual com o Fogo “Tatewary”

Antes de começar o ritual é importante você procurar estar com seus opostos equilibrados, o Fogo é o elemento Masculino, e a Água elemento Feminino, quando for acender o Fogo coloque um copo com Água perto dele para lembra-lo de honrar seus dois aspectos opostos internos, Masculino e Feminino e vice versa. Acenda a salvia e purifique-se com sua fumaça.

O ideal é fazer em meio a Natureza, quando for fazer um retiro.

É bom que se prepare para ficar a noite toda, chegue durante o dia antes que o sol se ponha, então escolha um local onde você se sinta bem, depois peça permissão e agradeça aos seres que vivem ali por permitir que você passe a noite no território deles, faça isso com uma oferenda de Tabaco.

Coloque suas coisas lá e saia em busca de lenha, nesse momento de buscar a lenha tem início o ritual, você vai procurar a lenha como se estivesse procurando coisas do seu passado que o incomodem, pegue o que você pode carregar e volte ao sítio onde você escolheu, deposite a lenha, e volte para pegar mais, lembre-se que você vai passar a noite e não se esqueça de agradecer a lenha ofertada com uma oferenda de Tabaco.

Quando for acender Tatewary, peça para que seu espirito o acompanhe e o proteja a noite toda, não se esqueça da Água, é bom que ele seja aceso na hora do por do sol, hora em que as energias opostas se encontram e os Niericas (portais para o mundo espiritual) são abertos. Comece acendendo Tatewary com gravetos, depois respingue um pouco D’água como os dedos em Tatewary, simbolizando a união de seus opostos.

Vá acendendo Tatewary, colocando gravetos e pensando em coisas pequenas do dia a dia que te incomodam. Quando a chama de Tatewary começar a subir respire fundo, imagine que sua Luz está penetrando seu ser, olhe para os gravetos como se fossem as coisas que o incomodam, expire essas coisas, profundamente…tentando senti-las sem se apegar a elas. Continue respirando fundo, observando como Tatewary transforma a lenha (seus apegos), respire a Luz, expire seus apegos, ouça como é o som que ele faz ao crepitar. Tatewary vai falar com você através dos seus sons, imagens e sua Luz. Aos poucos vá pegando gravetos maiores, pausadamente meditando sobre o que você se lembrou, fazendo um paralelo entre a lenha e apegos maiores, cada graveto daquele é uma apego seu que vem a sua memória naquele momento, respire Luz, expire os apegos. Segue-se fazendo isso aumentando o tamanho da lenha até que você sinta que já queimou o bastante por aquela noite, sempre respirando Luz expirando apegos.

Lembre-se você está na Natureza e ela é sagrada, tome cuidado com o Fogo, faça um circulo de pedras ao redor e certifique-se de que ele não tem como se espalhar, pela manhã se ele ainda estiver aceso, apague-o com Água, desmanche o circulo e espalhe as pedras pelo local, deixe tudo como você encontrou.

Ritual com a Vela

Bom aqui o ritual é mais simples e pode ser feito diariamente em casa, substitui-se o Fogo pela Vela, e a lenha por um barbante de uns 30cm ou o tamanho que você achar suficiente. Pegue o copo d’água e coloque ao lado da Vela, acenda Tatewary e equilibre seus opostos internos, respingue Água como os dedos em Tatewary simbolizando a união entre seus opostos. Acenda a salvia e purifique-se com sua fumaça (você também pode usar incenso se não encontrar salvia).

Depois pegue o barbante, respire fundo e sinta a Luz penetrando seu ser, lembre-se dos apegos que te incomodam no seu dia a dia, e de um nó cego de maneira que o nó fique no meio do barbante, expire os apegos, sinta-os sem julga-los, apenas sinta, a medida em que o nó for se fechando imagine que seu apego está se prendendo nele. Sempre respire a Luz, e quando o nó for se fechando expire os apegos sinta-os se prendendo nele. Faça isso pausadamente observando, respirando a Luz e expirando apegos. Uma bolota de nós vai se formar no meio do barbante, quando sentir que já prendeu o bastante por aquele dia queime o barbante no Fogo, respirando fundo e vendo Tatewary transformar seus apegos.

Tome cuidado para não se queimar, você pode usar uma pinça ou uma tesoura para segurar o barbante enquanto queima.

Muita Luz e Paz para todos os Irmãos

Salve os Guerreiros do Arco Íris!

AHO!!!

Pequeno lobo (Membro da Tribo do Arco-íris).

Voltar
Creative Commons License xamanismo.com - Caminho Xamânico - Esta obra é licenciada por uma licença:
Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil.