Não entre na frequência do medo

Napaykuna!
Os vírus são patógenos sub-microscópicos objetivos, orgânicos e relativamente simples que frequentemente causam doenças em fungos, plantas e animais. Eles consistem em um núcleo de DNA ou RNA cercado por uma camada de proteína. Eles não conseguem replicar sem uma célula hospedeira. Seu modus operandi é injetar seu DNA ou RNA em uma célula hospedeira, e esse assume as funções dessa célula, replicando-se até que a célula exploda liberando milhões de descendentes que se ligam e injetam seu DNA ou RNA em milhões de células. No caso do COVID-19 o seu material genético é um retrovírus de RNA, e por essa razão ele é tão rápido e sua contaminação é acelerada.
O sistema imunológico do hospedeiro não está preparado para lidar com essa invasão se os patógenos forem novos e deve criar novos anti-corpos para destruir esses seres oportunistas. Isso leva tempo e é por isso que os vírus podem ser extremamente infecciosos, malignos e venenosos. O tempo é essencial para lidar com uma pandemia, algo que nossa “liderança” parece não entender.
Como xamanistas, devemos usar tudo à nossa disposição ao lidar com uma emergência dessa ordem, incluindo medicina física, energética e espiritual. E embora seja tentador considerar o vírus em um contexto energético e espiritual, eles não são formas de pensamento negativas subjetivas. Pelo contrário… eles são muito objetivos – patógenos físicos e perigosos.
Como seres vivos, é possível que eles sejam expressões de um grupo de superalma, e aqueles de nós com práticas de cura que utilizam a medicina espiritual sabem que o objetivo principal dessa prática é nutrir e preservar a alma dos que sofrem. Os xamanistas estão sempre conscientes da causa ao lidar com doenças e tendem a se preocupar principalmente com a perda de poder pessoal ou com os danos à alma que permitiram que os patógenos invadissem e dominassem o corpo dos enfermos.
Isso nos faz lembrar da Lei da Evolução, que afirma que tudo muda e diversifica constantemente. Não é mais uma teoria, é uma lei. O impacto do COVID-19 revela a expressão de rápidas mudanças evolutivas… e, apesar da escolha da “liderança conservadora” pelo caminho da negação, muitos na comunidade científica hoje acreditam que a humanidade está prestes a passar por um estágio semelhante a uma espécie em extinção.
Neste tempo extraordinariamente desarmônico, devemos cuidar de nossa alma, e isso envolve ficar longe do medo. Como minha mentora sempre pontuou que, “quando o medo se instala, o amor se move” e, portanto, nossa responsabilidade para com nós mesmos e com a humanidade em geral é atender a quem e o que amamos e trazer isso para dentro.
Além disso, relacionado ao medo existe o nosso instinto de sobrevivência. Para sobreviver bem, é melhor investir nessas experiências e relacionamentos que lhe permitem prosperar. Isso pode ser alcançado girando para o Caminho da Beleza, em direção àquilo que você acha bonito, seja música, imagens, arte, jardim ou espaços naturais, até o amor próprio. A prosperidade nos ajuda a sobreviver bem, sem medo e criando harmonia dentro e entre nós, e no nosso mundo.
E, finalmente, pode ser sensato aproximar-se da parte imortal de nosso Ser, seu espírito sagrado o Aumakua, e experimentar a orientação e o apoio que ele tem para lhe oferecer, bem como seu amor incondicional por você. Neste momento de crise, devemos começar a visualizar o futuro agora com a orientação de nosso mestre espiritual – nosso próprio Eu Superior.
Munay,
Wagner Frota

Voltar

Os comentários estão encerrados.

Creative Commons License xamanismo.com - Caminho Xamânico - Esta obra é licenciada por uma licença:
Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil.